Um pouquinho mais de mim

Posted quarta-feira, 16 de dezembro de 2009 by Aleinad

Hoje decidi partilhar convosco a pior fase da minha vida…

Em alguns posts atrás, eu falo de problema de saúde que me apareceu este ano mas nunca disse qual é realmente esse problema.. CANCRO DA MAMA

Começando do inicio…

No final do ano 2008 já sentia qualquer coisa no peito, nada de grave (achava eu) e nunca dei importância. Como só sentia um papinho quando estava deitada, na minha ideia não era nada. Até que o meu namorado começou a insistir para eu ir ao médico mas eu sempre adiei… agora acho que foi medo e na minha ideia “só acontecia aos outros”… até que tinha aqui por casa um panfleto com o nome de uma clínica e a incentivar as mulheres a fazerem o auto-exame e essas coisas… em Fevereiro lá me decidi e marquei consulta naquele sitio… mas nunca pensei que tivesse alguma coisa.

Nos anteriores à consulta já andava nervosa mas nunca partilhei nada disto com as minhas amigas, guardei sempre para mim… é o meu defeito, guardo tudo cá dentro.

No dia da consulta a minha mãe foi comigo, também nunca pensando no pior. O hospital onde fui era excelente e felizmente calhou-me um médico fantástico que fez tudo para me ajudar. Lá me fez um exame básico, disse-me logo que tinha qualquer coisa, que já devia ter ido à mais tempo mas que nada estava perdido.

No mesmo dia, mandou-me fazer uma eco mamária e mamografia. confirmou-se que tinha mesmo alguma coisa no peito e faltava saber se era benigno ou maligno. Deu-me a escolher se queria fazer a biopsia naquele momento ou ia lá depois. Claro que fiz logo na altura, adiar para quê?

Não consigo descrever o que senti. Sabem quando parece que estão no meio de um filme? Só conseguia chorar.

O resultado chegou poucos dias depois. Ele ligou-me e pediu para ir lá. Era maligno. Caiu-me tudo, o chão à minha volta desmoronou.

O médico disse que tínhamos de marcar a operação. Era urgente. Felizmente, eu tenho seguro de saúde da empresa. Essa clínica era privada e por isso foi tudo tão rápido. A operação foi igualmente rápida, uma semana depois já estava no hospital, se fosse no público demorava muito mais tempo.

Fiquei 3 dias internada. Correu tudo muito bem. Não precisei tirar o peito, tirei apenas o tumor e uns gânglios na axila. Até aqui tudo bem… nunca me passou pela cabeça que ainda não tivesse tudo “resolvido”.

Na altura de tirar os pontos e ver como tudo ficou, o médico despediu-se de mim, dizendo que a partir daí o ideal era ser transferida para o IPO por causa dos tratamentos.

Tratamentos? Mais uma vez, caiu-me tudo, fiquei sem chão. Falou-me então na quimioterapia e na radioterapia. Tinha mesmo de ser, neste casos não se podia facilitar.

Lá fui encaminhada para o IPO para começar os tratamentos. Também não tenho razão de queixa de lá, são todos muito bons.

Comecei pela quimioterapia, um dos piores tratamentos que podemos fazer. Não posso dizer que me correu mal, não. Encarei tudo muito bem e mesmo por isso nunca passei mal nem nunca fiquei de cama. Ao contrário do que a médica me tinha dito, eu tinha imenso apetite e comia muito. Além da cortisona, o comer muito também me ajudou a engordar…

Passado uns meses, depois de acabar a quimio, comecei a radioterapia. Não custa tanto, é o só o trabalho de ter de ir lá todos os dias e estar à espera. Fiquei com a pele queimada mas também já está normal.

Por último, fiz um tratamento que tive de ficar 2 dias internada, ou seja, a braquiterapia, é um tipo de radioterapia.

O último tratamento dura 5 anos, isto, é tenho de tomar uma medicação durante esse tempo e só depois me dizem que estou 100 % livre a aí sim, já posso pensar em engravidar, para já não.

Mas correu tudo bem. Já acabaram os tratamentos. Posso dizer que neste momento já não tenho nada. Agora só tenho consultas de rotina a partir de 2010.

Estou de baixa desde o fim de Fevereiro e em Janeiro de 2010 regresso ao trabalho.

Foi a pior fase da minha vida. Sofri muito. Valeu-me o apoio incondicional dos meus pais, sempre estiveram aqui, sempre me acompanharam em tudo, nunca mostraram sofrimento à minha frente e sempre me deram força.

O  meu namorado nunca me deixou, nunca me abandonou, nunca me deixou ir abaixo, esteve sempre comigo, ajudou-me em tudo, chorou comigo, sorriu comigo, deu-me uma força e apoio incalculável.

Os amigos… alguns desapareceram, apareceram outros, e os verdadeiros estiveram sempre comigo.

O resto da minha família também esteve sempre presente, nunca faltaram.

Posso dizer que nunca deixei de fazer nada. Todos dizem que me portei muito bem. Levei esta doença da melhor maneira. Claro que houve e há dias em que acordo e passo o dia a chorar.Sofri muito. Sofro muito ainda. Mas fui e continuo a ser forte. Nunca pensei que conseguisse ser tão forte.

Aos poucos recupero o meu aspecto físico. Já desinchei e emagreci. O meu cabelinho está a crescer. Já não estou pálida. Sinto que estou a voltar ao normal.

E devido a esta doença não posso exagerar nas dietas. Tenho essencialmente de fazer uma boa alimentação e moderar. Já emagrecei 9 kgs por isso consigo emagrecer mais 9.

Já à algum tempo que queria contar-vos a minha história mas nunca tive coragem… Hoje ao ler o blog da Cris, vi o sofrimento dela. Vi que não tenho que ter vergonha de mim nem do que me aconteceu.

Tenho 26 anos.  Percebi que isto não acontece só aos outros. Aconteceu-me a mim. Lutei e sobrevivi.

Desculpem o testamento e o desabafo…

Se leram até aqui… OBRIGADA

BEIJINHOS

14 comentários:

  1. Luciana

    De facto foi um susto e tanto. Sabes, às vezes queixo-me de coisas que não são nada em comparação com estas partidas que a vida nos prega. Eu nunca passei por nada do género, fiz uma operação ao peito mas foi estética (reduzi) e por isso nunca temi pela minha vida. Mas imagino que seja um confronto e tanto. Já apanhei uns sustos com os meus pais e foi precisamente nesses momentos que descobri a força que tinha. Mesmo as pessoas à nossa volta às vezes não esperam que a nossa reacção seja tão forte, é verdade.
    Ainda bem que saiste dessa sem problemas. Tenho a certeza que agora encaras a vida e os problemas de outra forma.
    Quanto ao teu post anterior, pelo que descreves não me parece que tenhas compulsão. Um bocadinho de gula, talvez, mas até me parece que te controlas muito bem. A compulsão é um cenário bem mais feio e envolve pormenores que não sei se serei capaz de contar um dia a alguém e que só os meus pais sabem porque tiveram que lidar com eles. Não é apenas gula, é bem mais difícil de controlar e mais feio que isso. E humilhante...mesmo. Há momentos em que perdemos a dignidade toda...
    Enfim...
    Minha querida, ainda bem que o teu problema teve um final feliz, ainda bem que não tens compulsão alimentar, ainda bem que vem aí um novo ano e vais recomeçar a trabalhar e vai tudo voltar aos eixos.
    Beijo grande

  1. Ana

    ainda tou a respirar fundo, para me recompor, apos ter lido o teu post, bolas ninguem devia sofrer tanto, mas quando estas coisas acontecem assim «proximo» de nós e a alguem da nossa idade, ficamos em choque e sentimo-nos tão indefesas perante esta doença que so penso no quão sortuda sou, por não ter passado por nada parecido! quero dizer-te que neste momento so me apetece bater palmas, pela tua força e coragem e desejar-te tudo de bom para a tua vida, depois do que sofreste so mereces coisas boas! desculpa se não usei as palavras mais acertadas mas a verdade é que não imagino o que passaste! Beijinhos és uma pessoa muito especial!

  1. Cris

    Olha minha querida, antes demais obrigada pela força que me deste com o teu comentario, foi muito importante para mim.
    Quanto ao teu post, estou ainda de lagrimas nos olhos, e tal e qual como tu dizes ao deixar-mos tudo dentro de nós e não exteriorizar-mos com os outros ainda nos faz sofrer mais.
    Quero.te te dar todo o meu apoio e desde já quero dar-te os meus parabens pela tua coragem de teres partilhado conosco algo de tão intimo que se passou contigo.
    Sei que já venceste o cancro e tenho fé que tudo se resolveu de vez.
    Quanto à tua familia e namorado ainda bem que existem, pois foram eles o teu suporte, o teu apoio.
    Se precisares de uma amiga estou ao teu dispor.
    Deixo.te o meu emai que tb é msn: ana.2006.cristina@hotmail.com

    Aqui no blog tb se encontra gente muito amiga e tu és uma delas

    1 grande beijinho para ti e força , pois es uma vencedora

  1. Eu vou pesar 65 kgs!

    Snif.........

    Obvio que nao tinhas que ter vergonha de contar! É algo que acontece ninguém tem culpa. Parabens por teres ultrapassado essa fase dificil da tua vida, e so mostras aqui que es um exemplo de que é possivel sobreviver e viver bem depois disso. Se algum dia alguem com o mesmo problema ler o teu texto concerteza olhará o futuro com muito mais animo.

    Por isso parabéns por essa grande vitoria.

  1. Branquinha

    Até chorei ao ler o que tu contaste. Em questões de saúde não podemos brincar mm e ainda bem que tu conseguiste ultrapassar pq eu conheço pessoas com o mm problema que não tiveram oportunidade de se curarem.

    Espero que agora estejas mm bem :) Vais ver que a vida vai sorrir mt depois disso!

    ***

  1. Patita

    Ehhhhh mulher de coragem, gostei mt do teu testemunho é importante saberem que não é só na idade mais avançada que estes problemas aparecem e é preciso estar sempre em cima, eu pelo mesnos tento.

    A minha mãe à 10 anos passou pelo mesmo, e a familia tbm lhe valeu mt mas principalemente a força de vontade dela foi mt importante e claro a boa disposição, e hj olhamos para trás e até nos ri-mos de algumas coisas engraçadas que passamos nessa altura. 10 anos dps ela está melhor que nunca, até fez dieta à pouco tempo só não cria um blog pq diz que não tem paciência para isso e prefere gozar a reforma no laréu com as amigas.

    Desejo tudo de bom para ti mereces.


    Bjs

  1. Lilith

    Nunca pensei que por de trás da "divertida Aleinad" estivesse alguém que já passou por um sofrimento tão grande... Não deves ter vergonha, nem esconder, deves sim orgulhar-me sempre muito da tua história, da tua luta, da tua coragem para servir de exemplo, para lembrar a todos que por vezes queixamo-nos e não sabemos dar valor àquilo que temos. Fico muito feliz que agora que sintas melhor :) e vai continuar a correr tudo bem, agora que também já sabes que, apesar de virtuais, tens aqui pessoas que te admiram, que gostam muito de ti e estão aqui para te dar apoio incondicional e eu serei sempre uma delas, podes ter a certeza :)

    Beijos grandes, linda :)

  1. Juh

    Bem...
    Estou sem palavras...
    Por várias razões...primeiro porque tens a minha idade, segundo porque tenho muitos problemas de peito desde nova e tenho que ser sempre vigiada...tenho vários quistos e um deles tem que ser controlado!!
    há umas semanas para cá que ando com dores muito fortes no peito e na axila e já pensei em knd chegar ao porto fazer novamente exames...
    Bem querida é preciso ter mt força para ultrapassar tudo como tu ultrapassas-te!!!
    Fico mt feliz por saber que és uma pessoa com muita força!!!
    ESpero que sejas muito muito feliz e que corra td bem daqui para o futuro!!!

    beijinhos e td de bom!!!

    Juh

  1. Kilos de mim

    Vergonha porquê?
    Alguém tem vergonha de ter gripe? De ser operado ao coração, de estar hospitalizado?
    A razão nao importa, uma doença é uma doença!

    Acontece pura e simplesmente, que essa tem a agravante de ser uma doença que nos pode tirar a vida.. pode.. mas nao te tirou e cá estás para dar o teu testemunho. :))

    Um beijo enorme :)

  1. LL

    nunca cá comentei... só posso dizer GRANDE MULHER!!

    um xi apertadinho

  1. ѕιиιинσ

    :O( que coisa... ainda estou de boca aberta, quem te lê não diz nada disto... tens mta força... e vais constinuar a ter e vais emagrecer tal como queres!!!
    Beijoca fofa para ti querida..

  1. me...

    Aleinad, nunca me passou pela cabeça que tivesses passado por tanto...é precisa muita coragem para lutar contra essa doença, vencê-la e ainda conseguir emagrecer! És realmente ma heroína! Apesar de nunca ter passado por nada semelhante sei o que é lutar por batalhas colossais como essa, os meus pais estão os 2 a vivê-las, um melhor que o outro mas a vida é assim e eu concordo contigo quando dizes que o apoio é fundamental, todos os dias me desdobro para apoiar pai e mãe que ainda por cima moram longe um do outro, mas não desisto, tal como a tua família e o teu namorado não desistiram... E se a vida é uma dádiva e vencer essa batalha é um acto de coragem, ter acompanhantes à altura, e que nos apoiam incondicionalmente é das melhores ajudas que se pode ter. Desejo que daqui a algum tempo possas gritar a plenos pulmões que venceste e que daqui para a frente essa situação seja apenas uma lembrança amarga, numa realidade bem mais doce!
    E já sabes que podes contar comigo ;)
    beijinhos

  1. mllissa

    Como é que conseguiste esconder isso, sempre optimista, bem disposta, falaste no internamento como quem vai fazer análises...
    Ainda bem que já passou, ainda bem que és forte e ainda bem que partilhaste. É importante sabermos que pode acontecer a qualquer uma de nós. És tão nova!
    És realmente incrível, apesar de não precisar duma história dessas para o saber.
    (És um bocado parecida comigo, no sentido em que só falo dos problemas depois de já os ter resolvido, hehe)
    E tambem puseste-me a pensar que ando para aqui a dizer que não posso adiar isto e aquilo e já ando a adiar exames há imenso tempo, e tendo casos na familia, sou considerada de risco, mas mostraste-te que ir a tempo faz toda a diferença, trata-se da nossa vida.

  1. Estrelinha

    Minha querida,

    Parabéns por teres ultrapassado essa fase e por partilhares connosco. És uma verdadeira guerreira. Tão novinha e já com tanta força interior...
    Desejo o melhor para ti e sinto-me priviligiada por te como "amiga" .
    Beijinhos

Enviar um comentário

Comenta... diz qualquer coisa :)